quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Fünfundzwanzigste Tag

Estou cada dia mais apaixonada por este lugar.

Me disseram, espera chegar na terceira semana, que você vai ver como a rotina vai começar a te fazer sentir falta de onde veio... Que nada, estou tão tao feliz aqui!

Semana passada rolou o encontro dos intercambistas do distrito, tinha uma galeera, o intercambio cultural foi grande, foi muito bom! Apesar de eu ter ficado meio doida, por ter que falar espanhol, português, inglês e um pouco de alemao ao mesmo tempo.

Tinha gente da Tailândia, Taiwan, México, Equador, Chile, Venezuela, Brasil, Gringos, Índia, Georgia, Argentina... Engraçado foi na hora de tirar a foto, mexicanos gritando tequilaa, brasileiros cachaaaça, e os asiáticos... Nem entendi.

Eu estava pensando, deve ser um tremendo choque cultural para quem veio da Índia, por exemplo, lá que nem tem regras de trânsito, e aqui que é tudo tao restrito e organizado, nem pense em falar no celular dirigindo, ou muito menos se você esta andando numa bicicleta. Baixar músicas também é ilegal, se você baixar, pode vir um policial na tua casa, aí você vai sentir a multa doída.

Agora a emoção está em andar nas pistas chamadas AutoBahn, em que em muitas delas não tem limite de velocidade. Gente, aqui tem cada carrão. Já vi pedreiro com BMW.

O que me faz falta mesmo é o arroz, o feijao e a farofinha... haha
O outro dia eu cheguei morta de fome da rua, voltando do curso de alemao, cheguei em casa pensando, vou almoçar agora, ótimo... A minha mae falou, Maitê guarda tuas coisas e vem comer, quando eu sentei na mesa, não é que ela me deu uma panqueca, sem nada, eu olhei pra aquilo e pensei, só?! Dai ela veio toda feliz e botou uma colherada de açucar.

Terca-feira tive que ir numa escola que ficava em outra cidade, para falar um pouco de mim e do meu intercâmbio.
Me deu uma alegria entrar naquela vila, parecia que eu estava num conto de fadas, tudo tao pequenino, vários becos, várias ruas de pedra com casas típicamente alemas.
O rotary fez uma reuniao para os que estivessem interessados em fazer intercâmbio também, foi curioso ver a carinha daquelas pessoas brilhando e sonhando em viver o que eu estou vivendo. Só na minha pele para saber.
A melhor parte foi ser convidada pelo meu conselheiro do Rotary para jantar num delicioso restaurante Italiano. Eu estava com a Bethina também, eu ja tinha comentado, ela é a outra brasileira que está perto da minha vila. A gente só riu, o mais legal, é saber que eu fui com a cara dela, e que daí pode surgir uma grande amizade!

Nesta semana também fui no Museu Medieval de Colonia, adorei, sou apaixonada por história, havia carros, aramaduras, quadros, maquetes, esculturas...

Quinta-feira, também tive que ir em outra escola, o pequeno detalhe é que o público nao foi, nao lhes foi informado. Valeu a pena ter ido, conheci um moco de 21 anos e fiquei admirada com ele. Eu fui uma das primeiras a chegar no lugar que iria fazer a minha apresentação e vi de longe um garoto com o blaser do Rotary, ainda faltava uma hora para a nossa apresentacao, entao fui falar com ele e caminhamos pela cidade. Ele foi para a Índia ha três anos, me contou cada coisa, que eu me imaginava no lugar dele. Fazer um intercâmbio, te abre as portas para o mundo. Amanhã, ele vai se jogar ao mundo de novo, no ano que ele fez intercâmbio, fez tantos contatos, que tem lugar para ficar em cada continente, vai dar a volta ao mundo em 10 meses.

Sou brasileira, sou insistente, como diz o Caetano, quero correr o mundo, correr perigo.
O mundo que me espere.

"A vida é curta demais para se aprender alemão"

quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Hallo!

Vivendo uma mistura de curiosidade, saudade, alegria, choro, diversão, raiva, desapontamento, amor, realidade, timidez, sigo em frente.


Passei lindos dias! Anteontem a Martha, a menina do México estava de aniversário, foi muito legal, me lasco muito com esses mexicanos, trouxeram músicas do seu país, e eu queria porque queria aprender a "bailar" como eles.


Aprendi a dançar música mexicana, mas com uma condicao, eu teria que ensinar-lhes a sambar... hahaha, foi muito engraçado, todo mundo meio desiquilibrado, um pézinho pra lá, outro pra cá, uma tarefa árdua.


Depois de tanto rir, tivemos que ir para casa, peguei um trem, e sentei na frente de um moço com uma pulseirinha do Brasil, conversa vai, conversa vem, descobri que ele era de Maceió - Alagoas, um dos lugares do litoral brasileiro maais lindos, eu morei lá por 6 anos, foi tão bom escutar aquele sotaque nordestino novamente. É uma alegria conhecer um brasileiro no meio de tanto alemão. Ele me deu uma dica, tem um bar, chamado Café Brasil, que só vai brasileiro e lá tem até guaraná! Amanhã pretendo encontrar esse lugar.


Uma coisa que eu achei muito estranha aqui é o sistema escolar, uma alemã estava explicando que aqui tem vários tipos de escolas diferentes, tem escolas para os gênios, para as pessoas que tem uma boa capacidade de pensar, mas nao são tao inteligentes quanto os gênios, tem pros burrinhos, pros completamente estúpidos. É um sistema um tanto discriminatório, de acordo como você vai no prézinho ate a 4° série mais ou menos, eles vem, ah, esse aluno presta, esse não, e aí dividem todo mundo!



Terça-feira, resolvi entrar numa igreja, fui andando, vasculhando cada canto, e achei uma escada que levava ao subterrâneo da contrução. Me deu uma emoção de estar entrando num lugar daquele, parecia que eu estava vivendo nos tempos medievais. Era um lugar pequeno, mas cheio de história, num dos canto da habitação havia um antigo candelabro, e numa das paredes estavam os nomes dos cardeais que morreram, bem sinistro.



Aah! Ontem entrei na minha escola pela primeira vez, so que eu só vou comecar as aulas em três semanas, pois estou fazendo um curso de alemão que é no mesmo horário. Então, ontem eu fui ver a aula de música, estava com um pouquinho de vergonha de entrar, quando pisei na sala, os vinte que estavam la me olharam, e ficaram sussurrando em alemão, do tipo, quem é ela? quem é ela? O professor foi muito gente boa, logo veio conversar comigo, e me perguntou o que eu tocava, apontei pra bateria. O menininho que estava tocando foi embora, então, o professor me deu duas baquetas e me disse, toca, nos queremos ver. Todo mundo ficou naquele silêncio, na expectativa, pois lá, meninas nem sonham em tocar bateria, ou cantam, ou ficam nos instrumentos de sopro. O primeiro que me veio a cabeça foi um samba! Então todos me acompanharam, eles tinham uma partitura do Jorge Ben Jor! Depois disso toquei mais um blues e saí, pois o outro baterista havia chegado. No final da aula me falaram que eu iria ser a nova baterista da classe, hahaha. Pois o que estava, era um professor, e ele só tocava ali pq nao havia nenhum baterista para substitui-lo. Fiquei bem animada... Vou poder tocar bateria aqui na Alemanha também =)


Hoje, os intercambistas se juntaram, e depois da aula de alemão, resolvimos jogar futebol no campinho de trás, foi muuito bom para gastar as energias, o jogo foi Mexicanos X resto do mundo (argentina, Eua, Brasil...), hauihauiha, siim, tem tantos mexicanos que dá pra formar um time. No final, nem sei quem ganhou, mas só de estar jogando e rindo compensou!



"aii, tem um bicho no meu pé"






"Garotos nao resistem aos seus mistérios..."











Pausa, senta, fruta, água



video
Pandeirando um Caetano

segunda-feira, 18 de agosto de 2008

Samstag und Sonntag

Tive um final de semana bem fora do normal... hahaha

Depois de ter ido sexta-feira numa festa, me acordaram sábado de manhã para ir a industria do homem na qual é a próxima família que eu vou ficar. E o Rotary sempre diz, nunca recuse convites, as vezes você tem que fazer coisas que não gosta também.


Pois é, me mandaram botar esse chapéu ridículo, e lá fui eu. Era uma indústria de fazer máquinas eu acho, era tipo uma excursão através da indústria, foi muitooo chatoo, o cara explicava para que servia cada prego, cada mecanismo, sei lá, um homem talvez possa achar isso interessante, o detalhe, é que ele explicava em alemão, dai sim que a situação se complicava mais! Tive uma manha daquelas, mas a tarde foi linda! Me emprestaram um violão! Estou muito feliz porque vou poder tocar e ficar com ele o ano inteiro!


Também fui dar uma olhada num grupo de danca que tem aqui na vila, e vou entrar no grupo tbm! É muito engraçado, porque elas dancam jazz, com um pouco de danca de rua, com um pouco de música alema metida no meio, é uma mistura. Mas no final fica bonito de ver. Aí, eu vou me apresentar no carnaval junto com elas, sao mais ou menos 20 moças. Siim aqui também tem carnaval, mas é beem diferente, pra comecar nao tem samba, mas dizem que é muito animado também, o pessoal se empolga muito com as fantasias!


No domingo de manhã, fui ver a um triatlon junto com minha familia, foi bem legal, porque tinha dois amigos deles competindo, e a gente ficou la fazendo bagunça e torcendo. Daqui a 2 semanas a minha mãe e meu pai daqui vão participar de um também, só que vai ser em equipe! A minha mãe vai nadar, meu pai vai andar de bicicleta e uma amiga deles vai correr! Como eu já nadei numa equipe de natação, em competições, a minha mãe me disse que se eu quisesse eu poderia competir também. Há várias competições durante o ano, e a natação é em um lago cheio de peixinhos, deve dar uma agonia, mas iria ser legal, porque tem desde jovens até velhinhos de 70 anos competindo.
A tarde, tentei dar uma de cozinheira, mas a cozinha é o lugar que pessoas desastradas como eu nao devem pisar. Queria agradar, e resolvi fazer Pao de queijo, para mostrar alguns dos quitutes da minha terra uai. Peguei o saquinho, e estava escrito pra deixar no forno 45 minutos, até aí tudo bem. Quando deram 38 minutos, abri o forno para ver como estavam... Estavam que nem uma pedraaa... Ai eu queria me matar, eles ficaram beem bronzeadinhos... hahaha
E a minha mae tentando me consolar, tuudo bem Maitê, vamos comer assim mesmo
Eu pensei, tá ne, se quiser comer assim mesmo...
Deram a primeira mordida, e eu com aquele medo, "meu deus, vao me xingar"...
E comecaram a falar Sehr Lecker, Sehr Lecker!
E em 5 minutos, foram-se os meus pães de queijo.

domingo, 17 de agosto de 2008

Deutschland!

Já estou aqui há uma semana e quatro dias, conheci vários lugares, como igrejas, daquelas medievais, cheias de história, vilas com sua bonita arquitetura, pessoas de várias partes desse mundo, campos...
Estou tentando entender alguns hábitos alemães, a adaptação muitas vezes não é fácil. Pra começar, eu tenho que aprender o alemão, o que não é uma das línguas mais simples. Tenho que esquecer da Saudade. E tenho que procurar amigos.
Nenhum alemão vai vir ate mim. Eles já são bem fechados, ainda por cima, nem todo mundo fala inglês.
Já fui à três festas, sim, eles tem esse lado festeiro também, só que é bem diferente do brasil, beeem diferente. No começo da festa, as meninas ficam de um lado, numa mesa, e os meninos em outra. Eles só começam a se falar entre eles quando bebem. Aqui idolatram o álcool! E outra coisa, ninguém dança, tem música, tem lugar, mas ficam todos em volta, parados.
Eu amo dancar, eles devem ter me achado meio doida, espuleta, mas tudo bem.
Em três semanas vou ir à escola, por enquanto estou fazendo um curso de alemão em Colonia, cidade maravilhosa!
Bom, os livros de alemão estão me esperando sobre a mesa. Auf Wiedersehn und Gute nacht!



Nova vida

Acordei meio perdida com o horário, pois são 5 horas de diferença, ainda estou tentando me acostumar com o "jetlag", parece que eles levam uma vida bem organizada e PONTUAL, pois é, terei que perder esse meu jeitinho brasileiro...
Aproveitei que a casa estava vazia e tirei algumas fotos, fui no banheiro e deparei com o meu irmão "quase" pelado, foi meio constrangedor. Saí de fininho, e fui dar uma volta no Jardim.



À tarde, fui dar uma volta com o Yannik (meu irmao) e o Maxi, o amigo dele. Fomos de bicicleta até Zülpich, a vila ao lado. E tomamos um delicioso sorvete.
Foi aí que conheci mais a cidade, tem os campos, as flores e as casinhas mais lindas!

Chegada a Frankfurt



Cheguei no aeroporto às 14:30 do horário alemão, e o meu pai Ralph já estava me esperando com a bandeira brasileira e com a plaquinha escrito "Maitê". Tínhamos mais duas horas de carro para chegar a minha casa e ainda tivemos que levar a outra intercambista, a Bethina, do Rio Grande do Sul, que vai ficar a 5 quilometros da minha cidade.
Fui muito bem recebida, com um cartaz bem grande escrito: Welcome Maitê, tudo muito lindo, a vila era linda, a casa, a família me tratou muito bem.
Comimos um spaghetti delicioso, depois de tomar um banho e relaxar, fui à sala, onde estavam meus pais e mostrei fotos do Brasil e de Santa Catarina, eles ficaram maravilhados e perguntaram o que eu vim fazer aqui!

terça-feira, 5 de agosto de 2008

A Partida

Saímos lá pelas 8 da manhã de Penha (Santa Catarina), à caminho de São Paulo. Foram 8 horas de viagem... Chegando em São Paulo, aqueele cheiro de esgoto do Rio Tiete se juntava com a poluição do ar. Até então estava bem calma. Ainda não tinha me tocado que em algumas horas estaria em outro "mundo", até os 17 anos, nunca tinha viajado sozinha.
Check-in, lágrimas de despedida, pronto, estou sozinha.
Comecei a ficar nervosa, dava vontade de voltar, segurar a minha mãe forte, e dar-lhe outro abraço. Mas já estava na sala de embarque. Com casacos, mochila, pandeiro e minhas tralhas fui andando. Sentei perto de uns alemaes, tentava entender o que estavam conversando entre eles, maas... Impossível! Fiquei naquela, será que puxo papo ou nao? Meu inglês nao é la aquelas coisas, mas consegui conversar, eram dois meninos e duas meninas da minha idade, tinham ido para o Chile de intercâmbio. Foi aí que comecei a ficar mais calma, pronta pra começar a minha aventura!

A moça da Tam pediu para fazer filas para entrar no avião, e do meu lado havia um homem com um cavaquinho na mão, pra quê?! Que nem uma retardada falei: saambaa!!! I have a pandeiro! E gracas a isso, começamos a conversar, era um alemão que falava em português, tocava violão, e morava bem pertinho da onde eu iria ficar!
Fazia 8 anos que nao entrava num aviao, tudo ficou muito futuristico... haha
Tinha uma tv para cada passageiro com filmes, músicas, até capítulos dos Simpsons =)
Tudo deu certo, tirando a parte que a aeromoça atrapalhada, me derrubou um copo cheio de suco de laranja, junto com uns pães, eu estava dormindo, acordei meio assustada, sim, teria que ficar fedendo à laranja até Frankfurt.