quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Hallo!

Vivendo uma mistura de curiosidade, saudade, alegria, choro, diversão, raiva, desapontamento, amor, realidade, timidez, sigo em frente.


Passei lindos dias! Anteontem a Martha, a menina do México estava de aniversário, foi muito legal, me lasco muito com esses mexicanos, trouxeram músicas do seu país, e eu queria porque queria aprender a "bailar" como eles.


Aprendi a dançar música mexicana, mas com uma condicao, eu teria que ensinar-lhes a sambar... hahaha, foi muito engraçado, todo mundo meio desiquilibrado, um pézinho pra lá, outro pra cá, uma tarefa árdua.


Depois de tanto rir, tivemos que ir para casa, peguei um trem, e sentei na frente de um moço com uma pulseirinha do Brasil, conversa vai, conversa vem, descobri que ele era de Maceió - Alagoas, um dos lugares do litoral brasileiro maais lindos, eu morei lá por 6 anos, foi tão bom escutar aquele sotaque nordestino novamente. É uma alegria conhecer um brasileiro no meio de tanto alemão. Ele me deu uma dica, tem um bar, chamado Café Brasil, que só vai brasileiro e lá tem até guaraná! Amanhã pretendo encontrar esse lugar.


Uma coisa que eu achei muito estranha aqui é o sistema escolar, uma alemã estava explicando que aqui tem vários tipos de escolas diferentes, tem escolas para os gênios, para as pessoas que tem uma boa capacidade de pensar, mas nao são tao inteligentes quanto os gênios, tem pros burrinhos, pros completamente estúpidos. É um sistema um tanto discriminatório, de acordo como você vai no prézinho ate a 4° série mais ou menos, eles vem, ah, esse aluno presta, esse não, e aí dividem todo mundo!



Terça-feira, resolvi entrar numa igreja, fui andando, vasculhando cada canto, e achei uma escada que levava ao subterrâneo da contrução. Me deu uma emoção de estar entrando num lugar daquele, parecia que eu estava vivendo nos tempos medievais. Era um lugar pequeno, mas cheio de história, num dos canto da habitação havia um antigo candelabro, e numa das paredes estavam os nomes dos cardeais que morreram, bem sinistro.



Aah! Ontem entrei na minha escola pela primeira vez, so que eu só vou comecar as aulas em três semanas, pois estou fazendo um curso de alemão que é no mesmo horário. Então, ontem eu fui ver a aula de música, estava com um pouquinho de vergonha de entrar, quando pisei na sala, os vinte que estavam la me olharam, e ficaram sussurrando em alemão, do tipo, quem é ela? quem é ela? O professor foi muito gente boa, logo veio conversar comigo, e me perguntou o que eu tocava, apontei pra bateria. O menininho que estava tocando foi embora, então, o professor me deu duas baquetas e me disse, toca, nos queremos ver. Todo mundo ficou naquele silêncio, na expectativa, pois lá, meninas nem sonham em tocar bateria, ou cantam, ou ficam nos instrumentos de sopro. O primeiro que me veio a cabeça foi um samba! Então todos me acompanharam, eles tinham uma partitura do Jorge Ben Jor! Depois disso toquei mais um blues e saí, pois o outro baterista havia chegado. No final da aula me falaram que eu iria ser a nova baterista da classe, hahaha. Pois o que estava, era um professor, e ele só tocava ali pq nao havia nenhum baterista para substitui-lo. Fiquei bem animada... Vou poder tocar bateria aqui na Alemanha também =)


Hoje, os intercambistas se juntaram, e depois da aula de alemão, resolvimos jogar futebol no campinho de trás, foi muuito bom para gastar as energias, o jogo foi Mexicanos X resto do mundo (argentina, Eua, Brasil...), hauihauiha, siim, tem tantos mexicanos que dá pra formar um time. No final, nem sei quem ganhou, mas só de estar jogando e rindo compensou!



"aii, tem um bicho no meu pé"






"Garotos nao resistem aos seus mistérios..."











Pausa, senta, fruta, água




Pandeirando um Caetano

Um comentário:

Maaandy disse...

Aiii Maitê, que per-fei-to o teu blog *-* parece q tu tá aproveitando MUITO aí, que ÓTIMO :D