segunda-feira, 22 de setembro de 2008

Tequila com dois dedos de polêmica

Sexta-feira a tarde fui até Euskirchen para pegar o trem para ir a Köln encontrar os meus amigos mexicanos, já nao nos víamos há duas semanas, e eles queriam fazer uma festinha em comemoração à independência da sua terra...

No caminho à Euskirchen, conheci um Tailandês, bem gente boa, ele disse pra mim ter cuidado pois a noite as vezes os russos ou descendentes deles que moram na Alemanha, saem em bando por aqui, e a fama deles não é muito boa, carregam facas e a maioria bebem muito e se tornam agressivos.

Nao se pode achar que país de primeiro mundo é mil-maravilhas.

Cheguei em Köln, e a cidade estava muito mudada, dava pra ver que as pessoas estavam meio estressadas, algumas com medo, outras tensas.
Saí da estacao e me deparei com um monte de policiais. Tinha um tantos deles. Seus carros rodeavam a praca central.
.

Alguns carros da policia de um lado da praca

Encontrei com os mexicanos e perguntei o que estava acontecendo, eles simplesmente me falaram: "hay pedo" (parabéns ao que entender... uiahuaha)
Me contaram que iriam acontecer manifestacoes, um encontro de nazistas, turcos, contra-nazistas... Sim, gente revoltada!
Parece que os turcos que moram aqui na Alemanha querem construir uma mesquita muito, muito grande, isso causou raiva a muitos. Pois os turcos nao sao muito bem-vindos por aqui!
Entao os nazistas resolveram ir para Köln se manifestar. Uma figura importante que iria aparecer era o ex-presidente da Áustria, que era um baita de um nazista também.
No meio da história, esta o grupo dos que querem paz e sao contra o racismo...
Muita gente com bandeira, gritando e querendo se aparecer.
As linhas dos trens de rua (tram) estavam quase todas cortadas, tudo um grande caos.
.

Os mexicanos estavam bem esfomeados e queriam porque queriam comer Donner's, que é um tipo de sanduíche com carne, cebola, salada e molhos. É bem gostoso. O detalhe é que eles esqueceram aonde é que esse lugar ficava. Resultado, acho que peguei como 5 vezes o ônibus e o metrô. Mas foi legal, dei uma volta enooorme em Köln, estando com eles eu me sentia mais do que nunca uma latino-americana livre, nao precisava ter cuidados sobre como me comportar e o que falar.

Escultura no centro da cidade

Bicicletas para alugar, vc liga para o número que está escrito nelas, dá o número do seu cartao para pagar o aluguel por uma, duas horas ou um dia e sai andando com elas, monitoradas por satélite, vc pode deixar ela em qualquer lugar da cidade depois que terminar de usar!

Castelinho num bairro de Köln

Nunca vi uma bicicleta tao animal! hahhaha Ela também é daquelas que se alugam, mas com essa dá pra ir tomando cerveja pelo caminho, e cabem umas 10 pessoas, eles estavam andando no meio do trânsito, beem de boa! É, o contrário da Lei Seca, hauhuiahiuah

Três tipos de semáforos, para carro, pedestres e bicicletas


Parquinho

Rumo a festa no apartamento da Samy
Enfim, comendo as Donner's
Chiiiips picantes

Marian de Puebla e Maitê da Penha (SC)... haha
Iuhuu

Eu, Samy e Eduardo uey


Os únicos nao-mexicanos da festa haha, Eduardo do Equador e Maitê de olhos fechados por culpa da merdinha do sininho do chapéu
Nao há coisa mais gostosa que dancar


Ao rítmo mexicano. Arriba arriba!!!

video

Depois da festa, fui para Brühl ver a mineirinha linda! A nina! Saímos com o irmao dela e fomos para um bar, ele queria comemorar o seu sucesso numa prova pra Juiz! Chique nao?! Estava bom, pq ela é um amor, e só de conversar com ela me fez tao bem!
O problema é que tinha dois amigos do irmao dela muito estúpidos! Um deles veio me falar que o último lugar do mundo que ele queria conhecer era o Brasil e a Sudamérica em geral! E ficou falando que a o Brasil é ruim, que só tem violência e que tá cheio de mulher pelada e vulgar. Deu vontade de dar um soco na cara dele! E pra nina ele perguntou o que ela veio fazer aqui, ela respondeu, eu gostaria de aprender alemao, e ele, querido falou, eu nunca iria querer aprender português! Mal amado, só pode.
Eu nunca falei sobre isso aqui, mas tem muita gente com preconceito contra brasileiros. Infelizmente temos fama de puta.
Falando nisso, o outro dia eu estava na rua, conversando em portugues com a minha amiga alema, a Lisa e do nada passaram dois caras, um olhou pra cara do outro, e um deles comentou: "Oh, sao prostitutas"... Fiquei indignada, os caras nos escutaram falar outra língua e o preconceito falou alto. Gostei da atitude da Lisa, que quando ouviu e entendeu gritou bem alto: "Vem falar aqui na minha cara entao!"
Todo mundo na rua viu, e os incovenietes ficaram estupidamente vermelhos.

Nenhum comentário: